Carregando...
EmpreendedorismoModaNegócios

Vender camisetas personalizadas dá lucro?

Impressora destacando a estampa

Quer ter mais uma fonte de renda ou abrir o próprio negócio? Saiba que você não está sozinho e há um mundo repleto de possibilidades para isso. Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian.

Segundo a pesquisa, 79% desses negócios são os microempreendedores individuais, ou seja, os MEIs (Microempreendedor Individual). Foram 2,7 milhões novos cadastros no MEI no último ano.

Essa alta — o maior crescimento de aberturas de empresas desde 2011 — compreende o empreendedorismo por necessidade. 

Um exemplo são as pessoas que perderam o emprego em decorrência da pandemia em 2020 e optaram por abrir um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) para trabalhar com aquilo que já sabiam fazer ou em áreas de fácil aprendizagem.

Dentre atividades fáceis de aprender está a personalização de itens decorativos ou que usamos no dia a dia. Ou seja, a produção de canecas, relógios, eco bags, mouse pads, body de bebê, entre outros. Esses elementos podem ser personalizados com o nome, frases inspiracionais, fotos e muito mais. 

Com apenas alguns equipamentos é possível produzir todos esses itens. Diversas pessoas optam por essa alternativa porque é uma produção de baixo custo e com alta demanda – ainda mais quando estamos falando de camisetas personalizadas. 

É raro encontrar pessoas na rua com camisetas completamente lisas, não é mesmo? A grande maioria opta pelas peças estampadas. Ao longo deste conteúdo, temos uma dica interessante para muitos que querem empreender nesse segmento, mas ainda têm receio.

Acompanhe para entender se a venda de roupas personalizadas pode te dar dinheiro – afinal, precisa ser um negócio lucrativo. Caso contrário, não vale a pena. Confira também como fazer e quais são os equipamentos necessários para começar.

Empreender com roupas personalizadas é uma boa ideia?

Empreendedorismo é um mundo repleto de incertezas. Contudo, uma coisa é certa: camisetas personalizadas são ótimos produtos para abrir seu próprio negócio. 

Diferente do que muitos pensam, esse investimento não demanda um alto investimento inicial. Por isso, atende os mais diversos públicos e várias necessidades do mercado.

As camisetas personalizadas são versáteis pela variedade de modelos e estampas que atendem pessoas de diferentes gostos e preferências. É diferente de uma loja de roupas de bandas de rock, por exemplo, que atende um tipo de público específico.

Personalizando, suas camisetas podem atender os gostos de quem quer que seja. Vender essas peças ou abrir a própria estamparia não exige que tenha uma estrutura física. São poucos equipamentos, então, para começar, basta um espaço na sua casa e pronto, poderá iniciar a produção. 

Tudo isso garante uma boa margem de lucro. Ou seja, essa atividade é lucrativa por atender diversos públicos, de forma online ou não, e exigir pouco investimento inicial. Mas será que essas peças não sairão de moda em algum momento?

Camisetas personalizadas são peças atemporais

Se tem algo que nunca sai de moda é a camiseta personalizada. Essas são peças atemporais, ou seja, são peças chave no armário de qualquer pessoa. 

Isso porque nós, de forma geral, sempre queremos mostrar nossa personalidade e gostos por meio do que usamos, fazemos, ouvimos, vemos. É algo natural!

Com isso, desde que as estampas vieram ao mundo, nunca houve uma época em que elas saíram de moda. Então, pode ficar tranquilo (a). As camisetas personalizadas nunca sairão de moda. 

Além de demonstrar o gosto de cada um, essa peça ainda proporciona aquela sensação de exclusividade e que ninguém mais terá o mesmo item com facilidade

Como começar a produzir camisetas personalizadas?

Produzir camisetas personalizadas é mais fácil do que parece. Existem algumas técnicas no mercado, mas duas se destacam: a sublimação e impressão direta em tecidos. 

A sublimação é uma das mais conhecidas. É fácil, rápida e muito eficiente. Basicamente, essa técnica exige uma impressora sublimática, tintas e papel específico e uma prensa térmica. 

Esse termo refere-se a um processo químico em que o componente passa do estado sólido ao gasoso sem ao menos se transformar em líquido. Na prática, a estamparia acontece da seguinte maneira: a máquina imprime a estampa e então, o papel é colocado sob a peça e pressionado com a prensa, transferindo o desenho para a roupa. 

Fácil, concorda? A impressora sublimática é o único equipamento necessário. Os acessórios e materiais são fáceis de encontrar e por valores acessíveis. A impressão direta no tecido acontece exatamente da forma como o nome indica. 

Uma impressora especializada imprime a estampa na camiseta como se estivesse imprimindo um papel sulfite, como conhecemos. É uma alternativa mais tecnológica e também muito vantajosa. 

Vale a pena estudar mais sobre as duas técnicas para decidir qual usar. A sublimação consegue estampar uma série de ítens e não apenas tecidos  —  diga-se de passagem. 

Ambas as alternativas podem ser feitas em casa. Não são grandes equipamentos, que ocupam muito espaço. Na realidade são impressoras com tamanho padrão, como aquelas que usamos em casa e escritórios. Em um espaço reservado na sala, quarto e sacada comportam tudo que é necessário para essa produção.

%d blogueiros gostam disto: