sexta-feira, junho 14, 2024
Saúde e Bem Estar

Zumbido no ouvido: causas, sintomas e tratamento

O zumbido no ouvido, também conhecido como tinnitus, é um problema bastante comum que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. 

Assim, ele pode ser descrito como um som persistente que parece estar vindo de dentro do ouvido, mesmo na ausência de qualquer fonte externa de som. 

Mas, mesmo não sendo uma condição perigosa por si só, o zumbido pode ser um sintoma de outros problemas de saúde subjacentes e pode ter um impacto significativo na qualidade de vida das pessoas afetadas.

Neste artigo, discutiremos as principais causas, sintomas e tratamentos para o zumbido no ouvido, bem como algumas medidas preventivas que podem ajudar a reduzir o risco de desenvolver essa condição.

Quando o zumbido no ouvido é motivo de preocupação?

Embora o zumbido no ouvido seja um problema bastante comum e geralmente não represente um risco grave para a saúde, é importante procurar ajuda médica se os sintomas forem persistentes, piorarem com o tempo ou estiverem acompanhados de outros sinais e sintomas, como perda auditiva, tonturas ou dor no ouvido.

Assim, nestes casos, o zumbido pode ser um sinal de um problema de saúde subjacente que requer tratamento.

O que a NR diz sobre proteção auditiva?

A Norma Regulamentadora nº 6 (NR6) é uma legislação brasileira que estabelece os requisitos para o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) no ambiente de trabalho.

Assim, um dos principais objetivos da NR 6 é garantir a proteção auditiva dos trabalhadores expostos a ruídos excessivos, que podem causar danos permanentes à audição e resultar em zumbido no ouvido.

De acordo com a NR6, os empregadores são responsáveis por fornecer aos seus trabalhadores EPIs adequados, como protetores auditivos, para reduzir a exposição ao ruído e minimizar o risco de problemas auditivos.

Além disso, a NR6 também estabelece a necessidade de treinamento e conscientização dos trabalhadores sobre a importância do uso correto dos EPIs.

Qual é o nível de ruído aceitável no ambiente de trabalho?

A Norma Regulamentadora nº 15 (NR15) estabelece os limites de tolerância para a exposição a ruídos no ambiente de trabalho. De acordo com a NR15, o nível de ruído aceitável varia dependendo da duração da exposição.

Sendo assim, é importante ressaltar que a exposição a níveis de ruído acima dos limites estabelecidos pela NR15 pode resultar em problemas auditivos, incluindo perda auditiva e zumbido no ouvido.

Existe uma relação entre o zumbido no ouvido e a perda auditiva causada pela exposição ao ruído ocupacional. Um estudo descobriu que a prevalência de zumbido no ouvido aumenta com o agravamento dos limiares auditivos.

Da mesma forma, outro estudo analisou os níveis de ruído em uma indústria alimentícia localizada em São Paulo e descobriu que a exposição ao ruído pode causar perda auditiva e zumbido no ouvido entre os trabalhadores.

Quais podem ser as causas do zumbido no ouvido?

Existem várias possíveis causas para o zumbido no ouvido, incluindo:

  • Exposição a ruídos excessivos: o zumbido pode ser causado pelo dano às células ciliadas do ouvido interno devido à exposição a ruídos altos, como música em alto volume, máquinas barulhentas ou explosões.
  • Envelhecimento: a perda auditiva relacionada à idade, também conhecida como presbiacusia, pode causar zumbido no ouvido.
  • Acúmulo de cera: a cera em excesso no ouvido pode bloquear o canal auditivo e causar zumbido.
  • Infecções e inflamações: problemas no ouvido médio, como otite média ou labirintite, podem levar ao zumbido.
  • Problemas odontológicos: disfunções na articulação temporomandibular (ATM) ou outros problemas dentários podem causar zumbido.
  • Lesões e traumas: lesões na cabeça ou no ouvido podem resultar em zumbido.
  • Doenças sistêmicas: algumas condições médicas, como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares, podem causar zumbido como um sintoma secundário.

Como eliminar o zumbido no ouvido?

O tratamento do zumbido no ouvido depende da causa subjacente. Em alguns casos, a simples remoção da cera acumulada ou o tratamento de uma infecção no ouvido podem resolver o problema.

Entretanto, em outros casos, pode ser necessário tratar a causa subjacente, como ajustar ou substituir medicamentos que podem estar causando o zumbido, tratar problemas odontológicos ou controlar doenças sistêmicas.

Desse modo, para os casos em que o zumbido acontece pela exposição a ruídos excessivos ou pela perda auditiva relacionada à idade, o uso de aparelhos auditivos pode ser benéfico.

Além disso, algumas técnicas de terapia de som, como a Terapia de Retreinamento do Zumbido (TRT), podem ajudar a aliviar o desconforto causado pelo zumbido.

Todo trabalhador que lida com ruído tem direito a insalubridade?

De acordo com a NR15, trabalhadores que estão expostos a níveis de ruído acima dos limites de tolerância estabelecidos têm direito a receber um adicional de insalubridade, que é um pagamento extra calculado com base no salário mínimo vigente.

Assim, a insalubridade se classifica em três graus (mínimo, médio e máximo), e o valor do adicional varia de acordo com o grau de insalubridade.

Qual nível de ruído é considerado insalubre?

A NR15 considera insalubre a exposição a ruídos contínuos ou intermitentes acima dos limites de tolerância estabelecidos, que variam de acordo com a duração da exposição ao ruído.

Para uma jornada de trabalho de 8 horas, o limite de tolerância é de 85 decibéis (dB). À medida que o nível de ruído aumenta, o tempo permitido de exposição diminui.

Todo trabalhador que lida com ruído tem direito a aposentadoria especial?

Trabalhadores que estão expostos a níveis de ruído acima dos limites de tolerância estabelecidos pela NR15 podem ter direito a aposentadoria especial. Este é um benefício previdenciário concedido a trabalhadores que exercem atividades em condições insalubres, perigosas ou penosas.

Entretanto, para ter direito a este benefício, é necessário comprovar a exposição ao ruído através de documentos e laudos técnicos, como o Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) e o Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT).

Quem pode assinar o laudo de ruído?

O laudo de ruído, também conhecido como Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT), deve ser elaborado e assinado por um profissional legalmente habilitado, como engenheiros de segurança do trabalho ou médicos do trabalho.

Então, este laudo deve conter informações detalhadas sobre as condições de exposição ao ruído, bem como as medidas de controle e proteção adotadas pela empresa.

Prevenção: a importância do uso de protetores auditivos como EPI

Uma das melhores formas de prevenir o zumbido no ouvido e a perda auditiva relacionada ao ruído é utilizar protetores auditivos, como tampões de ouvido ou abafadores, sempre que estiver exposto a ruídos excessivos no ambiente de trabalho.

Portanto, os protetores auditivos são considerados Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e devem ser fornecidos pelo empregador, conforme determina a NR6.

Além do uso de EPIs, outras medidas preventivas incluem: a implementação de programas de conservação auditiva e a realização de exames audiométricos periódicos. Isso para monitorar a audição dos trabalhadores e a adoção de medidas de controle de ruído. Além disso, a instalação de barreiras acústicas e a manutenção adequada das máquinas e equipamentos também acontecem.

Conclusão sobre zumbido no ouvido

O zumbido no ouvido é um problema comum que pode ter várias causas e pode ser um sintoma de problemas de saúde subjacentes.

Desse modo, é importante estar atento aos sinais e sintomas e procurar ajuda médica sempre que necessário. A prevenção, através do uso adequado de protetores auditivos e outras medidas de controle de ruído, é fundamental para garantir a saúde auditiva e evitar o desenvolvimento do zumbido no ouvido.