Carregando...
NegóciosTecnologia

Entenda quais os riscos de não fazer uma análise termográfica nas instalações elétricas da sua empresa

Instalações elétricas são muito úteis, mas ao mesmo tempo, quando não cuidadas, representam um enorme perigo para as pessoas. 

Segundo a Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos da Eletricidade (Abracopel), mais de 50% dos incêndios ocorridos em casas ou apartamentos em 2020 resultaram de sobrecarga no sistema elétrico.

Foram registrados no país 583 incêndios por sobrecarga, com 26 mortes. Esses números refletem acidentes domésticos, mas imagine o perigo que os colaboradores de grandes empresas não correm com riscos de incêndios?!

Isso porque a “movimentação” de energia é muito maior nesses locais, o que faz desses espaços muito mais perigosos.

Dos 583 incêndios, 344 foram por sobrecarga em instalações elétricas internas. A falta de manutenção dessas instalações pode ser considerada uma das mais frequentes causas de incêndios tão perigosos.

Nas empresas esse cuidado deve ser ainda mais minucioso. Uma das medidas de proteção mais importantes, principalmente para indústrias, é a inspeção termográfica. 

O melhor de tudo é que esse procedimento não é invasivo e, para realizá-lo, não precisa ao menos desligar as máquinas e parar a produção da empresa. Isso quer dizer que: não há motivos para deixar esse passo de lado!

O que é termografia?

A inspeção termográfica, ou termografia, como também é conhecido, é um procedimento que mede a temperatura e captura imagens térmicas por meio de radiação infravermelha de um componente, máquina, equipamento, instalação ou processo.

Para isso, é usado um aparelho chamado termovisor. Mas, como funciona? Esse equipamento não mede a temperatura das máquinas diretamente, como medimos a temperatura em humanos, por exemplo.

Na realidade, eles detectam a radiação térmica que atinge o detector. Este gera um sinal de saída, que é processado e transformado em imagens visíveis e leituras de temperatura – aquelas imagens que algumas regiões estão em vermelho (as mais quentes), outras em amarelo e azul.

Para que serve a termografia?

A termografia faz parte de um conjunto de medidas de proteção, chamado manutenção preditiva, no qual são realizados cuidados de prevenção. Ou seja, quando feita corretamente, esse tipo de manutenção pode evitar uma série de acidentes e minimizar riscos. 

Cada equipamento ou conjunto de equipamentos usados nas empresas tem suas complexidades. Eles fazem uso da energia de formas e operação diferentes, como voltagem e amperagem, por exemplo.

Desta forma, cada um dos equipamentos exige cuidados rigorosos e, dependendo do caso, não são os mesmos – incluindo diversas medidas da manutenção preditiva. Com esses cuidados, as máquinas continuarão a exercer suas funções com máximo potencial de operação, mas sem representar riscos para seu funcionamento ou ambiente.

A termografia, em especial, visa verificar as condições dos equipamentos e a raiz de possíveis falhas, antes que se tornem problemas maiores. Desta maneira é possível fazer a correção sem precisar parar a operação do equipamento.

Por que é ainda mais importante nas indústrias?

Em todos os locais que utilizam energia em grande quantidade precisam manter certos cuidados para a prevenção de acidentes. Mas, no campo fabril, as manutenções são ainda mais essenciais e não podem, de forma alguma, serem deixadas de lado. 

As empresas, indústrias e grandes corporações exigem muito mais energia elétrica do que casas, por exemplo. Por isso, necessitam desses cuidados. Esses locais contam com dezenas de equipamentos ligados à energia, redes de alta tensão e possíveis oscilações.

Tudo isso pode causar alterações significativas na temperatura de determinados conjuntos mecânicos, causando acidentes. Nas indústrias, o ideal é que a termografia seja feita nas instalações elétricas, máquinas elétricas e conjuntos rotativos.

Qual o risco de não fazer análises termográficas?

Basicamente, deixar de fazer essa análise abre uma margem de risco para diversas situações que poderiam facilmente ser evitadas. Alguns dos problemas mais frequentes sem essa manutenção são as conexões ruins ou deterioradas, desequilíbrio de corrente e da tensão.

Também pode ocorrer a sobrecarga em circuitos elétricos, motores elétricos com baixa resistência, fugas de corrente em cabos de aterramento, curtos circuitos, foco de chamas, choques elétricos e a danificação das máquinas – que são tão importantes para a produção da empresa. 

Esses são apenas alguns exemplos, mas lembre-se do ditado: com energia, não se brinca! Ainda mais em campo industrial, todo cuidado é pouco com as instalações elétricas. Tudo pode acontecer e sair do controle em pouco tempo. Desta forma, previna-se. 

Como fazer termografia

Procure por profissionais! Existem diversas empresas que oferecem um plano de medidas de manutenção preditiva, incluindo a análise termográfica. A termografia é apenas o primeiro passo, após o diagnóstico, esses profissionais vão fazer, de fato, a manutenção e solucionar as pequenas falhas. 

Encontre uma empresa de confiança para a realização desse serviço que é tão importante e não deixe de garantir a segurança dentro da sua empresa.

%d blogueiros gostam disto: