quinta-feira, junho 13, 2024
Saúde e Bem Estar

O que é Dhea Dehidroepiandrosterona?

Há uma quantidade bem grande de hormônios em circulação no  organismo e justamente por isso nem todo mundo sabe o que é dhea dehidroepiandrosterona. Afinal, o que seria esse hormônio? Ele está presente nas mulheres? Nos homens?

Exatamente pela existência de várias substâncias indispensáveis para o bem-estar das pessoas é que passa a ser difícil identificar todas elas e a dúvida sobre o que é dhea dehidroepiandrosterona é bem compreensível.

Na realidade, dá para encontrar esse hormônio, que é chamado de dhea, em mulheres e em homens. Inclusive, na sua ausência, diversos problemas podem ser notados, até mesmo problemas relacionados à fertilidade.

Neste material, o que é dhea dehidroepiandrosterona será explicado de forma clara, sendo indicado até mesmo quais são as consequências quando ele está em baixa quantidade e como funciona a sua reposição.

O que é dhea dehidroepiandrosterona e como é vital para ambos os sexos

Há quem acabe associando esse hormônio apenas aos homens por causa da sua influência sobre a calvície. Contudo, as mulheres também têm de ficar atentas á falta desse hormônio porque ela pode gerar o que é chamado de ovários policísticos, algo bem desgastante especialmente para quem deseja engravidar.

Infelizmente, o número de distúrbios que acontecem quando não se tem dhea o suficiente no organismo é bem grande e, por isso, mulheres e homens precisam ficar atentos e, se necessário, ir em busca de uma reposição que seja segura.

Para facilitar: o dhea é um dos tipos de hormônios e ele é secretado por algumas glândulas específicas, além de ser feito também pelo cérebro.

Sendo um hormônio, é fácil identificar o quanto saber o que é dhea dehidroepiandrosterona faz a diferença para a aparência, para a vida sexual e para o sistema reprodutor, todo.

O que acontece quando não se tem dhea o bastante?

Sempre que a quantidade de dhea não está em níveis adequados, as mulheres e os homens começam a apresentar alguns indícios, como:

Redução da massa óssea

Quem está com os ossos muito fracos, sofrendo fraturas com frequência, precisa verificar se a causa não é a diminuição nos níveis do dhea, já que essa é uma das suas consequências mais famosas.

Mal de Alzheimer

Infelizmente, outro problema que se pode ter com a redução do dhea é a “morte” de uma boa quantidade de neurônios, o que ocasiona o Mal de Alzheimer.

Doença isquêmica

Um dos problemas cardíacos que mais demandam cuidados é a doença isquêmica e a falta de hormônio dhea está relacionada a ele.

Disfunção sexual

Tanto as mulheres que têm redução de libido quanto os homens que sofrem com dificuldade para ter ereção precisam aprender o que é dhea dehidroepiandrosterona, pois a sua ausência pode ser a explicação para esses problemas.

Síndrome do Ovário Policístico

Quando se percebe que há vários cistos no ovário, uma das alternativas para os médicos é verificar como está o nível do dhea no organismo feminino.

É fácil verificar que a falta desse hormônio compromete a qualidade de vida de mulheres e de homens e que as consequências para o baixo dhea podem ser verificadas em todas as idades.

Como se sabe o nível de dhea

Quem aprende o que é dhea dehidroepiandrosterona acaba ficando automaticamente mais atento a esse hormônio em todos os exames e existem os que são específicos para averiguar a sua produção.

Assim, quem estiver com problemas de ordem reprodutora ou sexual de desconfiar que o baixo dhea seja a causa pode comunicar isso ao seu médico e solicitar um exame para verificar a sua quantidade no sangue.

Geralmente, usa-se uma coleta sanguínea, que vai para laboratório a fim de medir o quanto de dhea existe na amostra.

Como funciona a reposição

Verificando que o dhea está mais baixo, é claro que a reposição é considerada. No entanto, ao aprender o que é dhea dehidroepiandrosterona, também se aprende que não é qualquer reposição que considerada segura.

O ideal é que o médico indique se é preciso mesmo repor o hormônio ou se outros tratamentos de compensação podem ser o bastante.

Se a reposição for mesmo indicada pelo médico, é interessante que ela seja natural, se possível, e que se pesquise os laboratórios.